Bate Papo

Top Musical
  • 1
    Anderson freire

    Anderson freire

    Raridade
  • 2
    Gisele Nascimento

    Gisele Nascimento

    Janela da Alma
  • 3
    Delino Marçal

    Delino Marçal

    Deus é Deus
  • 4
    Midian lima

    Midian lima

  • 5
    Alisson e Neide

    Alisson e Neide

    Paulo e Silas
  • 6
    Preto No Branco

    Preto No Branco

    Ninguém Explica Deus
Publicidade
Twitter
Redes Sociais
                
Estatísticas
   Visitantes:  2450
    Usuários Online:  1
 

Notícias » Geral

30 de Dezembro de 2017
Cid terá de se explicar a Edson Fachin sobre R$ 20 milhões em propina paga pela JBS
Parece da PGR, Raquel Dodge, pede que o caso seja mantido no STF. Já sobre a propina de R$ 4,5 milhões, também da JBS, em 2010, fica na Justiça cearense
Clique para ampliar

ex-governador Cid Gomes (PDT) deverá se explicar ao ministro Edson Fachin, responsável pela Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), sobre as acusações de ter cobrado, para liberar R$ 110 milhões em créditos retidos do ICMS junto ao Governo do Ceará, R$ 20 milhões em propina da JBS, em 2014, quando ainda estava à frente do Abolição.

A manutenção do caso nas mãos do STF foi pedida pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, em parecer enviado à Corte. No documento, ela ainda endossa a denúncia feita por Wesley Batista, em delação premiada, sobre o pagamento de R$ 20 milhões em propina ao então governador para a liberação de crédido.

Segundo ela, o próprio Cid forneceu os dados que endossaram a denúncia. O ex-governador, tentanto provar o contrário, disponibilizou dados que apontam o pagamento de R$ 41 milhões à empresa ao longo de três anos – de 2011 a 2013 – e o pagamento de R$ 110 milhões somente em 2014, ano eleitoral. Segungo Wesley, o dinheiro teria sido usado para financiamento das campanhas de aliados do pedetista.

Fica no STF

Para a PGR, o caso deve ser mantido no STF devido ao envolvimento do deputado federal Antônio Balhman (PDT), apontado como intermediador do recebimento. No entanto Raquel Dodge orientou que a investigação sobre o pagamento de R$ 4,5 milhões em propina a Cid, em 2010, repetindo o mesmo esquema, continue na Justiça cearense, já que não menciona ninguém com foro privilegiado.

 

Com informações da Folha De S.Paulo

 123


+ NOTÍCIAS


Copyright © 2020 - Demonstração do site administrável RádioRD1 v7.1